notícia

Celeiro de paredões

Destaque contra a Cabofriense, Renan confirma a força dos goleiros alvinegros
Atualizado em 23-03-2015, 19:14

Jefferson é o grande goleiro do Botafogo e da seleção brasileira, mas se engana aquele que pensa que a qualidade para no camisa 1. Titular na vitória por 1 a 0 contra a Cabofriense, o goleiro Renan, formado no Glorioso, operou grandes defesas e foi o responsável direto pelo resultado positivo que recolocou o Alvinegro na liderança do Carioca.

Feliz com sua atuação, Renan concedeu entrevista coletiva no Estádio Nilton Santos após o treino desta segunda-feira e contou um pouco do sentimento em voltar ao gol botafoguense com uma grande exibição.

- Foi especial e muito bom. Cheguei bem tarde em casa e todo mundo já estava dormindo. Fiquei acordado até às 03h vendo o jogo. Fazia bastante tempo que eu não tinha dificuldade para dormir, estava muito feliz com a atuação e com a vitória - contou Renan.

Com a confiança de Jefferson, do grupo e do treinador René Simões, Renan foi o capitão da equipe contra a Cabofriense. Uma experiência nova para o goleiro que iniciou sua trajetória no Botafogo ainda na base, no time juvenil alvinegro.

- Foi a primeira vez que eu fui capitão, mas sem dúvida foi especial. Não é o mais importante, mas valeu pela forma que foi o meu retorno e pela confiança que o René me passou. Sou muito agradecido a ele e isso com certeza me motivou mais. Foi especial - agradeceu o goleiro.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Renan!

NA RESERVA DO JEFFERSON

- É sempre bom jogar bem e todo mundo quer ajudar. Com toda certeza nenhum jogador quer ser reserva a vida toda e claro que eu penso em jogar mais. No momento eu tenho a certeza do que eu quero, que é ajudar o Botafogo e fazer com que esse ano seja de crescimento e de evolução. Mais para frente nós vemos o que acontece.

COMEÇO DE JOGO COM BOAS DEFESAS

- Foi excelente o começo do jogo pra mim, me deu confiança. Claro que ninguém quer que comece dessa maneira, tomamos sustos. As defesas passaram uma confiança para o time e depois o time se encaixou. Diante das dificuldades que tivemos foi um bom jogo.

CLÁSSICO CONTRA O VASCO NO ESTÁDIO NILTON SANTOS

- Para nós é muito bom, mas não vai ser uma coisa que vai dar muita diferença. Esperamos que o nosso torcedor compareça e será um jogo disputado. Espero que possamos fazer um bom jogo e vencer.

APOIO DE JEFFERSON


- Assim que eu cheguei no ônibus eu recebi uma mensagem de parabéns pela atuação. Sempre teve isso entre nós, cultivamos uma amizade. Assim como ele falou comigo eu falo com ele quando vai bem pela seleção.

REENCONTRO COM PREPARADOR DE GOLEIROS


- Quando eu cheguei em 2006 o Paulo Rui estava nos juniores e eu no juvenil. Em 2007 ele foi meu treinador e eu pude subir para o profissional. Quando fiquei sabendo do projeto da diretoria eu não sabia que o Paulo estaria na comissão. Lógico que fiquei muito feliz e com certeza ele me ajuda no dia a dia, mas não é só comigo. O Jefferson já o conhecia e o Helton está conhecendo agora. Ele merece estar aqui e fico feliz por estar no Botafogo.

SEM MÁGOA DO PASSADO

- Não tenho mágoa. Aconteceu, respeitei a decisão dele (Vagner Mancini) e continuei no clube. Já está no passado, foi resolvido e 2015 é um ano novo, estou mais motivado, querendo ajudar. Acredito no projeto que o clube tem para esse ano e não tenho nada contra o Mancini e a diretoria passada. Respeito todo mundo e só penso em fazer bons jogos.

EVOLUÇÃO PARA A SÉRIE B


- Não só eu, mas todo o time está pensando primeiro no Carioca. A ideia é um time que quer vencer e pretende se entregar pelo Botafogo. Na Série B isso tem que acontecer para que possamos voltar a Série A.

Marcos Silva