notícia

Ele vai ficar

Jobson fala em gratidão ao clube e afirma que vai continuar no Botafogo
Atualizado em 18-03-2015, 19:20

O atacante Jobson quebrou o silêncio e falou o que a torcida do Botafogo queria ouvir: vai ficar no Botafogo. Em entrevista coletiva, o artilheiro do Glorioso com seis gols marcados reforçou o carinho pelo clube e o compromisso de ajudar no retorno à elite do futebol nacional.

- Estou feliz e sou um cara grato ao Botafogo. Devo muito ao clube e a torcida também. Tudo que falaram sobre eu ter pedido um aumento de salário é mentira. Assino o contrato até em branco e gosto muito do clube. O Botafogo me acolheu e o que eu quero fazer é colocar o Botafogo outra vez na Série A. conversei com o professor Antônio Lopes que eu vou ficar com o mesmo salário. Estou no Botafogo por gratidão e se for para assinar por dez anos eu vou assinar. - disse Jobson.

A versão 2015 de Jobson segue impecável no Botafogo. A fase goleadora do atacante começou diante do Bangu, em Los Lários, e não perdeu força até hoje. São seis gols e a artilharia do Botafogo. Mais centrado, Jobson credita parte considerável do seu momento ao treinador René Simões, que tratou o camisa 7 de forma mais dura desde a pré-temporada.

- Quando fizemos a pré-temporada o tratamento foi igual, um pouco mais duro comigo para ver se eu tirava a "Ferrari da garagem", como o professor costuma dizer. Você vai pegando experiência e fica difícil explicar a melhora. Eu mesmo me surpreendo. Hoje eu penso dez segundos antes de fazer alguma coisa que possa me desfavorecer. Não sei explicar, mas é importante - explicou o atacante.

Jobson vive um bom momento pessoal, mas também comemora o contato com os companheiros de equipe. O artilheiro vê a equipe no caminho certo e citou o atacante Bill como o seu maior parceiro no Botafogo.

- Nosso grupo todo está de parabéns e o nosso time foi escolhido a dedo, o melhor que eu já trabalhei. Estamos trabalhando muito e o professor René vem corrigindo nossos erros. Todo dia tem reunião e precisamos melhorar muito, sem acomodar. O Bill é um cara muito parceiro e ele se preocupa comigo, o que eu nunca vi na minha vida. Quer sempre saber como eu estou e torço pela recuperação dele. Que volte logo - contou Jobson.

Sobrando na artilharia do Botafogo, Jobson vê os companheiros de ataque colado em seu retrovisor. O mais recente é Rodrigo Pimpão, que voltou no segundo tempo diante do Tigres e até marcou gol. Jobson falou sobre a concorrência no ataque alvinegro.

- Deixa essa dor de cabeça para o René. O meu foco é o Botafogo e quero sair daqui com a cabeça erguida depois da tragédia do ano passado. Quero ajudar o Botafogo a voltar para a elite e esse clube merece - declarou.

Marcos Silva