notícia

Nada mudou

Bill encara clássico com frieza para manter Botafogo firme no topo
Atualizado em 23-02-2015, 19:24

O Botafogo é o líder do Campeonato Carioca com 16 pontos, dois a mais que o Flamengo, adversário no clássico de domingo, no Maracanã. Com a oportunidade de abrir uma vantagem ainda maior na ponta tabela, o atacante Bill valoriza a partida, mas trata o dérbi como mais um jogo na caminhada do Botafogo rumo ao título.

- Nossa cabeça está do mesmo jeito. Temos que ter os pés no chão. Não tem nada ganho ainda e vamos ter esse clássico agora, que para a cidade. Sabemos a grandeza desse jogo contra o Flamengo - disse o camisa 9.

Artilheiro alvinegro com quatro gols, Bill tem se destacado na dupla de ataque com Jobson. Bill destacou a parceria com o camisa 7, além de elogiar as exibições do companheiro.

- Estava fluindo com o Pimpão, só que com o Jobson está dando mais sorte (risos). O desempenho dele dentro de campo está ajudando não só a mim, mas o time todo dentro de campo. Ele está muito bem - avaliou.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Bill no Estádio Nilton Santos:

TODO JOGO COMO UMA DECISÃO

- No jogo contra o Nova Iguaçu a gente entrou pensando que ia fazer o gol quando a gente quisesse. Futebol não é assim e temos que entrar mais ligados. Se pegarmos um time de mais qualidade dessa forma será mais difícil de reverter.

JOGO A VERA

- Teste foi o primeiro jogo, quando começamos o Carioca. É um clássico em que as duas equipes precisam do resultado e nós sabemos da dificuldade que vai ser.

LIDERANÇA DO CARIOCA

- Mais responsabilidade para nós. Pés no chão e temos muitos jogos pela frente ainda. O Botafogo sabe da dificuldade não só contra o Flamengo, mas em todos os jogos.

GOL NO CLÁSSICO

- É lógico que tem um peso maior, mas é um jogo igual aos outros. Temos uma responsabilidade muito grande de chegar no domingo e vencer o clássico também.

APOIO DA FAMÍLIA

- A confiança vem da minha família. Converso muito com a minha esposa e ela que coloca essa meta pra mim, tem que respeitar, né (risos). Está dando certo não só para mim, mas para todos no grupo.

'ASSISTÊNCIA' CONTRA O NOVA IGUAÇU

- Foi um golaço do Jobson. Já havia combinado com ele essa jogada antes (risos). Não tinha mais o que fazer naquele lance e ele acertou uma bela cabeçada.

JOBSON

- O Jobson é brincalhão de mais, um cara que virou meu irmão aqui. Temos que acolhê-lo de braços abertos, está no caminho certo e pode nos ajudar muito.

MATURIDADE NECESSÁRIA


- É sinal que o trabalho está sendo bem feito. Tento separar muito as coisas e, quando eu era mais novo, não conseguia. Quando eu entro em campo tento esquecer tudo de ruim, procuro pensar só no futebol.

Marcos Silva