notícia

Prós e contras

René Simões comenta baixas na equipe e analisa pontos fortes com as mudanças
Atualizado em 17-02-2015, 18:55

O Botafogo enfrentará o Friburguense na quarta-feira de cinzas, às 17h, no Estádio Eduardo Guinle. Embalado por uma campanha de um empate e três vitórias, o time terá pela primeira a ausência de Diego Jardel e Rodrigo Pimpão, ambos lesionados. René Simões falou sobre as ausências e indicou Jobson e Fernandes no time principal.

- Eu acho que perdemos o conjunto. Nos três primeiros jogos-treino que o Pimpão fez eu ouvia que ele não jogaria bem no Botafogo. Calma, eles vão se conhecendo e era de se esperar que tivesse alguma dificuldade. Estamos conseguindo entrosamento e perdemos um pouco disso. O Fernandes tem uma mobilidade e qualidade de finalização muito grande. O Jobson é sempre um grande ponto de interrogação. Esperamos que ele faça aquilo que esperamos dele - disse René.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de René Simões:

AJUSTES NECESSÁRIOS

- Ontem eu não gostei muito do treino, principalmente da movimentação do Tomas Bastos e do Fernandes. Hoje encostamos ele mais no Bill, o Arão veio mais pelo lado e a movimentação me agradou. Espero que o Botafogo mantenha o nível de atuação amanhã.

RESPOSTA DO TORCEDOR

- A torcida do Botafogo tem se comportado de uma forma excepcional. Eu disse para eles que trabalharíamos muito e sempre indo para eles, ganhando ou perdendo. Tem sido momentos gratificantes e nesse momento de sofrimento tem que se pensar sempre numa palavra maravilhosa: a esperança.

TOMAS BASTOS

- O que tem de melhor ainda vai demorar um pouco. Está chegando agora no clube, mas vemos que ele tem muita condição. Finaliza bem e tomara que esse jogo sirva para ele encontrar o seu espaço na equipe.

FERNANDES

- A gente tem que entender que uma coisa é eu iniciar o jogo e a outra é ser titular da equipe. Claro que se tem aqueles onze que você escala e vai pra casa tranquilo. O Fernandes ainda é aquele jogador que eu olho quando eu estou agoniado. Vai chegar um tempo que ele possa ser titular da equipe, mas por enquanto não é.

AGORA SIM


- O time tem que ter uma leitura do jogo e os atletas não podem passar todo o tempo olhando a bola. O Tomas e o Fernandes não encontraram os espaços no treino de ontem, mas hoje não, ficou bem melhor.

TIME GOLEADOR


- A gente quando montou o perfil da equipe trouxemos 61 gols da Série B do ano passado. Se você disser que eu quero ganhar o jogo sempre de 1 a 0 e ser campeão, vou dizer que sim. Mas tenho mais prazer com mais gols, é o que dá graça ao futebol.

PIMENTINHA

- Hoje eu conversei com ele e amanhã o Pimentinha fará um teste com o nosso fisiologista. O primeiro foi bem abaixo do que o esperado, chegou ao Botafogo depois de férias prolongados. Espero um desempenho melhor e combinei que só vou relacioná-lo quando estiver melhor. O Pimentinha tem se empenhado e os relatórios tem mostrado que ele vem treinando muito.

FRIBURGUENSE

- Temer eu não temo, mas sempre procuro antecipar cenários. Ontem eu fiz algumas mudanças na equipe que ainda não tinha feito. Conversei com eles que a coisa está indo muito bem, mas que temos que nos preparar para outro momento. Não temo o Friburguense, só respeito. Vamos continuar jogando o nosso jogo e gosto de ver a equipe jogando bonito e pra frente, mas sempre bem concentrado.

- Venho só orientando para que ele olhe e observe. É preciso que ele observe bem a movimentação do Tomas. É um garoto muito tranquilo e não acredito que modifique nada com o Fernandes por começar o jogo.

CIDINHO


- A gente fica muito feliz em ver um jogador retornando. O trabalho do Emilio Faro é sensacional. Ele não trabalha só a recuperação e esse trabalho de transição exige uma paciência muito grande. Se não tiver o tato com o jogador gera um curto circuito. Fico feliz pelos dois, o trabalho de um e a recuperação de outro.

DIEGO JARDEL

- Eu procuro não focar no problema, mas na solução. Fico feliz pelo Diego, é inteligente e tem um cognitivo bem apurado. A recuperação está sendo bem rápida e tenho a impressão que logo após o jogo contra o Nova Iguaçu ele já deve estar pronto no campo.

MURILO


- Eu disse que o treinador só conhece o jogador quando se trabalha com ele. Tive uma conversa com ele, tem treinado muito bem aqui, mas não foi tão bem assim na pré-temporada. Falei isso com ele, mas a evolução dele nos treinamentos tem mudado a minha cabeça. Já o levei para o jogo contra o Bonsucesso e agora vou levá-lo outra vez. Tem muita movimentação, um chute forte e bom cabeceio. É um atacante e ele me disse que chegou a jogar em várias posições.

LUIS RICARDO


- A situação dele já está resolvida, mas ainda não pode ser inscrito por questões burocráticas. Gosto bastante desse jogador, é um grande reforço.

Marcos Silva